quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Curso Online de PROFESSOR DE MUSCULAÇÃO

Autor(a): 
Carga horária: 18 horas
Por: R$ 30,00 

Descrição

SEJA UM PROFISSIONAL NA ARÉA DE ACADEMIAS.
PROFESSOR DE MUSCULAÇÃO.
CURSO EXPLICATIVO TECNICO ILUSTRADO.

Curso Online de Personal Trainer



Carga horária: 40 horas

Por: R$ 29,90 

O Personal Trainer é o profissional formado em Educação Física, este profissional é responsável pela elaboração, prescrição e pelo acompanhamento de um programa de atividade física que poderá ser feito na academia ou fora dela, é ele quem acompanha os praticantes das atividades físicas e auxiliam na hora de exercício. Alguns grupos especiais como cardiopatas, diabéticos, hipertensos, obesos e idosos buscam por este tipo de profissional para orientar suas atividades e assim, conseguir resultados eficazes em seus treinamentos.


Curso Online de Diabetes e Exercício Físico - Males de uma doença insidiosa

Carga horária: 9 horas
Por: R$ 19,00


Descrição
Saiba quais fatores (genéticos, ambientais) contribuem para o surgimento desta doença metabólica e de que forma o Exercício Físico pode melhorar ou reverter o quadro clínico de um diabético.

domingo, 24 de fevereiro de 2013

EXERCÍCIO FÍSICO E MENSTRUAÇÃO



Ás vezes as alunas não querem participar das aulas de Educação Física no período em que estão menstruadas. Isto porque ainda conservam conceitos superados sobre a prática da atividade física no período menstrual. Acontece de algumas mulheres sentirem cólicas, mal-estar, inchaço ou fraqueza quando estão menstruadas ou no período pré-menstrual. Isso dificulta ou mesmo impossibilita a prática de exercícios físicos, mas, se for uma menstruação que não causa mal-estar, a atividade física é recomendada.





Para constatar os efeitos da pratica de exercício físicos no período menstrual, foram realizadas pesquisas. O resultado foi que as mulheres podem realizá-los e que inclusive, a prática dos mesmos pode ajudar a regular os próprios problemas causados pela menstruação. Os estudos decorrentes das pesquisas colocam que:

- Durante o ciclo menstrual não existe a alteração da freqüência cardíaca e nem da captação de oxigênio, fatores básicos da aptidão física para a segurança da paciente.

- O exercício bem conduzido pode atuar como regulador do ciclo menstrual, como pode resultar em melhora para quem na menstruação tem cólicas, dor de cabeça, inchaços, dores lombares etc.

- Há um melhor desempenho físico no período que vai do final da menstruação até a metade do ciclo pós-menstrual.

- Muitas atletas conseguiram bater recordes ou conquistaram medalhas olímpicas e mundiais estando menstruadas. 

Para completar o entendimento dos benefícios da atividade física regular sobre os sintomas da menstruação, cita-se uma pesquisa realizada no Estado de Connecticut, nos Estados Unidos. Envolveu 216 mulheres de 18 a 45 anos. Mostrou que aquelas que tinham os padrões de vida sedentária continuavam a evidenciar os sintomas do período pré-menstrual e menstrual, e, aquelas que realizavam atividade física como caminhar três vezes por semana durante 45 minutos, desapareceram ou diminuíram os sintomas (BARROS NETO, 1997).

Estes esclarecimentos devem tranquilizar as alunas, no sentido de participarem das aulas de Educação Física estando em período menstrual que não causa mal-estar. Basta que se protejam convenientemente para o devido conforto.




Matéria original de
http://helenilsoncosta.blogspot.com.br/2009/12/exercicio-fisico-e-menstruacao.html




terça-feira, 20 de novembro de 2012


Curso Online: Mitos do exercício físico

Carga horária: 4 horas

https://www.buzzero.com/curso/37366?a=ferdinandorios
O Buzzero.com surgiu com o intuito de possibilitar a transferência de conhecimento entre indivíduos e empresas da forma mais aberta possível através da Internet.

Outros cursos:

sábado, 1 de setembro de 2012

1º de Setembro - Dia do Profissional de Educação Física


É com orgulho e satisfação que estabeleço este espaço para congratular os profissionais que estejam inseridos no universo da Educação Física. Embora passemos por algum resquício de preconceito em relação às nossas atribuições profissionais, acredito que vivemos numa época em que, paulatinamente, nossos esforços são recompensados por um processo contínuo de valorização. Por isso, educadores físicos, comemorai o vosso dia!!!






sexta-feira, 31 de agosto de 2012


DESMAIO

Consiste na perda transitória de consciência e da força muscular, devido a diminuição do sangue e oxigênio no cérebro, sem a parada da respiração.
Sinais e Sintomas
· Tontura
· Sensação de mal-estar
· Pele fria, pálida e úmida
· Suor frio
· Perda da consciência.
O que fazer:

• Arejar o ambiente
• Desapertar as roupas
• Se a vítima estiver consciente:
• Fazê-la sentar-se com os joelhos pouco afastados e a cabeça entre os
mesmos
• Se a vítima estiver inconsciente:
• Colocá-la com a cabeça em nível mais baixo que o resto do corpo e virada
para o lado durante o tempo necessário.




ASFIXIA
Consiste na obstrução mecânica das vias aéreas. (quais são as vias aéreas)
Sinais e Sintomas:
• Incapacidade de falar
• Respiração difícil e barulhenta
• Gestos de sufocação
O que fazer:
Vítima consciente
• Encoraje-a para tossir vigorosamente.
• Se a vítima continua asfixiada, faça a Monobra de Heimlich – coloque ambos
os braços em torno do abdome, logo acima do umbigo. Segure seu punho com a
outra mão e dê quatro apertões rápidos e vigorosos (para dentro e para
cima).
• Verifique a boca para ver se expeliu o corpo estranho, remova o objeto
somente se visível
• Repetir o ciclo até passar a asfixia ou a vítima ficar inconsciente.
Vítima inconsciente
• Ligar para o número local de emergências médicas (SAMU = 192)
• Avaliar respiração, se a vítima não estiver respirando, aplicar 02 respirações
(01 segundo por respiração), e verificar se o peito está se expandindo.
• Iniciar reanimação cárdio-respiratória (se está havendo expansão do peito),
fazendo 05 ciclos de 30 compressões torácicas e duas respirações (02
minutos) a um ritmo de 100 compressões por minuto, avaliando a respiração a
cada 05 ciclos.
• Realizar uma segunda respiração, se não estiver havendo elevação do tórax,
inclinando a cabeça para trás com elevação do queixo.
• Se não houver elevação do tórax após a segunda respiração, aplicar 05 ciclos
de 30 compressões torácicas, e procurar um objeto na boca, removendo-o se
o encontrar, e aplicar 02 respirações.
ATENÇÃO: esta manobra pode ser aplicada em crianças acima de 01 ano e adultos.

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

HORTA COM GARRAFAS PET: A ESCOLA COMO CO-PROTAGONISTA NA PRESERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE


A escola Alice Moreira de Oliveira, situada em Sítios Novos, Caucaia, por intermédio de seus professores, idealiza a criação de uma horta escolar, objetivando o desenvolvimento interdisciplinar da Educação Ambiental permeando todas as relações e atividades escolares, além de motivar a interação aluno-aluno e aluno-comunidade, bem como o contato com uma das fontes de renda deste distrito. No dia 16 de Agosto, alguns professores e alunos se dispuseram a conhecer uma horta de subsistência familiar, para o conhecimento dos procedimentos básicos da montagem, cuidado e preservação. Sob um sol causticante, a trupe deslocou-se  a pé e após uma breve e cansativa viagem, desfrutaram de uma experiência ecológica, proporcionando o comprometimento dos alunos com o meio ambiente, além de comprovarem a exequibilidade da construção desta no espaço escolar. A horta em questão, situada na Agrovilla, que dista mais ou menos 2 Km de Sítios Novos, é mantida pela família de Dona Ana, responsável por nos guiar nessa empreitada. Ressaltamos que esta foi a primeira fase para o desenvolvimento do projeto e que brevemente, estaremos dando prosseguimento efetivamente.



É triste pensar que a natureza fala e que o género humano não a ouve.
Victor Hugo
A natureza é o único livro que oferece um conteúdo valioso em todas as suas folhas.
Johann Goethe



Profª Laura e alunas.

Alberto Martiliano, nosso colaborador.





A Trupe: Jornada nas cinzas.



Professoras em ação: Bruna, Janiele, Ysis e Morganna.

Professor Ferdinando.




Hortaliças!




Inseticida natural.


Dona Ana, conhecimento prático dos saberes da terra.



Alunos em contemplação.






"Meu verde, que te quero verde..."







Mudas!











quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Primeiros-Socorros: Introdução







• Primeiros Socorros são a atenção imediata dada à uma vítima cujo estado físico coloca sua vida em perigo. Geralmente se presta atendimento no próprio local.

Objetivo: manter as funções vitais
Se todos soubessem noções básicas de primeiros socorros muitas vidas poderiam ser salvas. Iremos apresentar alguns procedimentos que poderão auxiliá-lo em caso de emergência. É importante mencionar que a prestação de primeiros socorros não exclui a importância de um médico.

  Fraturas
  Sangramentos

O que o socorrista deve aprender:
• o que deve procurar
• o que deve fazer
• como deve fazer

Princípios:
• Agir com calma e confiança – evitar o pânico
• Ser rápido, mas não precipitado
• Usar bom senso, sabendo reconhecer suas limitações
• Usar criatividade para improvisação
• Demonstrar tranquilidade, dando ao acidentado segurança
• Se houver condições solicitar ajuda de alguém do mesmo sexo da vítima
• Manter sua atenção voltada para a vítima quando estiver interrogando-a
• Falar de modo claro e objetivo
• Aguardar a resposta da vítima
• Não atropelar com muitas perguntas
• Explicar o procedimento antes de executá-lo
• Responder honestamente as perguntas que a vítima fizer
• Usar luvas descartáveis e dispositivos boca-máscara, improvisando se
necessário, para proteção contra doenças de transmissão respiratória e por
sangue.
• Atender a vítima em local seguro (remove-la do local se houver risco de
explosão, desabamento ou incêndio).


Avaliar a vítima:
• Verificar nível de consciência
• Verificar se respira – Ver – Sentir - Ouvir
• Checar pulsação: através da artéria carótida em adultos ou artéria braquial
em crianças
• Verificar hemorragias, fraturas e outras lesões - Inspeção e Palpação
. Improvisar colar cervical quando há suspeita de lesão na coluna cervical.



TRANSPORTE DE VÍTIMAS
  Se houver suspeita de fraturas no pescoço  e nas costas, evite mover a pessoa.
  Para puxá-la para um local mais seguro, mova-a de costas, no sentido do comprimento com o auxílio de um casaco ou cobertor.
  Para erguê-la, você e mais duas ou três pessoas devem apoiar todo o corpo e colocá-la numa tábua ou maca. Se precisar, improvise com pedaços de madeira, amarrando cobertores ou paletós.
  Apóie sempre a cabeça, impedindo-a de cair para trás.